Quinta-feira, 7 de Julho de 2011

Subsídio de Férias

A um passo das férias de verão, A Cor do Dinheiro volta a falar dos subsídios de férias, mas desta vez, com um interesse renovado. E não é só a conjuntura económica que pressiona os portugueses a poupar o mais possível... o Governo anunciou um novo imposto extraordinário sobre o subsídio de Natal.

 

Para debater a necessidade de mudança dos hábitos das famílias portuguesas, e lhe dar sugestões de onde investir parte do seu subsídio de Natal, A Cor do Dinheiro recebe em estúdio Pedro Santos Guerreiro, Director do Jornal de Negócios, e António Godinho, Administrador Exchange e presença habitual no programa.

 

E como este é o último programa da temporada, é também a última hipótese de ver respondidas as suas dúvidas sobre finanças pessoais e empreendedorismo... até Setembro. O email é o mesmo: cordodinheiro@sapo.pt.

 

Também João Ermida estará presente para comentar as últimas notícias dos mercados financeiros e analisar a Empresa da Semana, o Banif. Com a taxa de juro de referência do BCE a subir e o 'rating' da dívida portuguesa a baixar, esta será com certeza uma das rubricas de maior interesse do programa desta semana.

 

E logo a seguir, teremos o prazer de receber em estúdio o Dr. Pedro Ferraz da Costa, Presidente do Fórum para a Competitividade.

 

Fique para ver, tudo isto e muito mais, n'A Cor do Dinheiro desta semana.

publicado por acordodinheiro às 17:55
link do post | comentar | favorito
|
31 comentários:
De SaraBraga a 5 de Abril de 2012 às 13:02
Bom Tarde,

O meu namorado passou a ser Sócio-gerente da empresa da família mas não é renumerado e também não desconta.
Ele trabalha numa empresa por conta d'outrem e faz descontos, se ele for despedido, tem direito a subsidio de desemprego?

Obrigado,
Cumprimentos


De NUNO a 5 de Abril de 2012 às 16:06
OLA, VENHO POR ESTE MEIO SABER SE IREI TER DIREITO A SUBSIDIO DE FERIAS E DE NATAL, SOU FUNCIONARIO PUBLICO A CONTRATO COM VENCIMENTO BASE DE 485 €, AGRADECIA QUE ME INFORMASSEM DISSO, OBRIGADO

NUNO


De mariana a 12 de Abril de 2012 às 12:26
nao recuperaria o estado mais capital, retirando as varias reformas milionarias que ja sao muitas, e que ainda por cima se acumulam a outras? ou seja ha pessoas com mais que uma reforma milionaria.
ou por ex: em vez de investigar os ex membros do governo, e deixa-los a gastar o que nos roubaram, se congelassem todos os seus bens deixando-os apenas usufruir de uma quantia base para viverem, enquanto as investigaçoes decorressem. nao era tambem mais correcto e justo?


De artur silva a 12 de Abril de 2012 às 21:41
sou reformado era do privado tenho uma reforma de979euros,queria saber se sou afetado com o subsidio de férias e de natal


De carlos alves henriques a 18 de Abril de 2012 às 08:57
SR:DR:Camilo Lourenço:Agradecia que me informasse-me do seguinte:sou um reformado do hospital de S. João no Porto.A minha reforma e de 860 euros e como estou afelito para pagar uma divida que tenho gostaria de saber se eu com esta reforma tenho direito ao subsidio de férias e de Natal porque umas pessoas dizem sim e outras dizem não por isso SR. DR. Camilo gostaria de saber do Senhor:Com os Grandes Agradecimentos. Carlos Henriques.Até Beve Um ABRAÇO AMIGO


De broke&blogger a 19 de Abril de 2012 às 18:54
visitem o meu blog : brokeblogger.blogs.sapo.pt


De Helena A. a 3 de Agosto de 2012 às 10:20
Sr. Camilo, eu não necessito que o Governo, a Troika ou outros, me venham ensinar onde gastar o meu dinheiro dos subsídios. O subsídio do Natal era para pagar o seguro anual da casa e para pagar metade do seguro do carro em Janeiro (e não para comprar prendas!). O subsídio de Férias era para pagar a outra metade do seguro do carro e os livros, material escolar e etc. da entrada no ano escolar (e não para ir de férias!). Como vê não necessito que ninguém me ensine a gastar os meus subsídios que já não os tenho porque fui ROUBADA! Uma vez que esta crise é do país, devem der TODOS a pagar e não apenas os funcionários da Administração Pública! Não fomos nós que fizemos a dívida! Ela é dos Bancos e foi o Governo que decidiu assumi-la como do Estado! O que é INCORRECTO! Devia-se ter feito o que fez a Islândia! Levar a Tribunal os responsáveis pela dívida, julgá-los e condená-los!!! Assim vivíamos de verdade numa Democracia!!!


De Paulo Viegas a 9 de Outubro de 2012 às 10:27
Acabei de ouvir Vexa. dizer na rádio que a "...Economia são contas de somar e diminuir...." e q por tal razão as pessoas não se devem "zangar" consigo....

Pois, concordo no seguinte,....Para a maioria dos economistas a economia é isso mesmo, o que é muito triste, seria o mesmo que reduzir a posia à sua métrica, e quanto ao facto das pessoas se zangarem...direi que também tem Vexa. razão, pois tudo o que Vexa. faz é dizer o óbvio e fazer um excelente papel de "his master voice", não trazendo nada de novo nem refrescante, apenas traz (verdade seja dita) alguns esclarecimentos técnico/lesgislativos....nada mais....agora, se o que Vexa faz se reduz ao relato do que se faz economico-socialmente, pois então acho que Vexa deve dar a vaga a alguém com espirito diferente,.....porque repare, Vexa diz o mesmo, para pior, que outro tantos "comentadores-analistas".....logo é apenas mais um eco da situação e não um gerador de ideias, análises, ou até propostas novas, nem ao menos um comentadorr arguto que vê o que mais ninguém viu.....Vexa. não é um pensador/analista limita-se a um relatador (mau, da cor dos que estão com a stiuação) e nada mais.....digamos qque isso não nos interessa de todo .
Sempre que quero entender o que um determinado governo faz/quer basta ouvir Vexa., isto é, nem para historiador/cronista Vexa. serve já que todo o seu pensamento e comentário está viciado à partida com ideias preconcebidas não lhe permitindo distanciar-se do que se passa e pensar por si.....parace um relato mau de futebol.....
Portanto não deve Vexa levar a mal que alguns de nós, que aparentemente não sendo doutos em economia mas ainda assim vendo mais que contas de somar (as de diminir são somas também, como deve ser do seu conhecimento) na economia nos enervemos por ter uma pessoa com a mente afunilada como Vexa. a gastar tempo de antena e dizer o óbvio. Será que no seu caso também temos um "job for the boy".....é que Vexa. é mesmo mau(refiro a qualidade do seu trabalho)!

Cps.


De Carlos a 18 de Abril de 2013 às 16:28
Porque não se fala na redução das Câmaras Municipais para 150????


Comentar post

.A Cor do Dinheiro

.Patrocinadores

 

PT negocios

Coloque as suas dúvidas sobre os Temas da Semana através de:

E-mail: cordodinheiro@sapo.pt

 

.Produzido por

Photobucket

.Programa

 

A Cor do Dinheiro é um magazine semanal sobre Economia, que aborda assuntos sobre poupança e investimento. É transmitido todos os Domingos, às 23h na RTPN.

.Apresentador

 

Camilo Lourenço é o apresentador do programa A Cor do Dinheiro e tem já uma larga experiência na área da economia. Foi fundador do Diário Económico e director editorial da revista Exame. Desempenhou, também, funções como editor de economia na Rádio CMR e na Rádio Comercial, e foi comentador da SIC Noticias.
Actualmente, é colunista no Jornal de Negócios e no Record e comentador da RTP e da M80.


 

 

.Votação Semanal

.Facebook

.Arquivo Audiovisual do Programa

RTP Multimédia

.Arquivo do Blog

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

.Links Úteis

DECO

 

Ministério da Economia

 

Ministério das Finanças

 

Banco de Portugal

 

Agência Financeira

 

Revista Exame

 

Jornal de Negócios

 

Diário Económico

 

Público

 

Bloomberg

 

Dossier Especial Financial Times

.Sugestão de Livro


 

 

 

Num momento em que valores como a Verdade, Humildade e Solidariedade se
encontram completamente arredados do modo como são, actualmente, governadas
as grandes empresas globais, é necessário lançar um alerta sobre a forma
pouco clara como muitos dos máximos responsáveis das grandes corporações as
têm dirigido. Este livro pretende dar a conhecer aos actuais e futuros gestores as
ferramentas para lidar com a actual crise de valores que prolifera nas
empresas globais. É preciso «humanizar» as empresas para que estas deixem de
procurar o êxito rápido a qualquer preço! Criar uma cultura de negócios mais
verdadeira, será o grande desafio para todos os futuros gestores deste
século.

De João Ermida, O Método dos Executivos do Futuro, Dom Quixote

.Julho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31