Quinta-feira, 27 de Novembro de 2008

Será boa altura para vender ou comprar casas?

Mais de 75% das famílias portuguesas têm casa própria. Um investimento seguro, porque a médio/longo prazo pode vendê-la e recuperar parte do dinheiro que investiu, mas será que isto ainda é válido? Segundo as Estatísticas da Construção e Habitação do INE, em 2007 o número de edifícios licenciados em construções novas para habitação familiar diminuiu 35% em relação a 2001. Estaremos perante uma estagnação de mercado? È este o momento para comprar casa ou mais vale aguardar?

 

Tanta para quem quer comprar como para quem quer vender casa o nosso próximo programa ajudá-lo-á a perceber se esta é uma boa altura para fazê-lo, que cuidados deve ter e que procedimentos deve seguir. Todas estas questões serão, esclarecidas no próximo programa d’ A Cor do Dinheiro.

 

Alguns sites com informação útil sobre o Assunto da Semana:

- Site de venda de imóveis penhorados das Finanças

- Site com dicas para quem quer vender e comprar imóveis

publicado por acordodinheiro às 17:06
link do post | comentar | favorito
|
19 comentários:
De acordodinheiro a 27 de Novembro de 2008 às 17:46
Esta é uma boa altura para comprar casa? Ou em tempos de crise é melhor não pensar nisso?


De acordodinheiro a 15 de Dezembro de 2008 às 16:49
Assistiu-se nos últimos tempos a uma viragem no mercado imobiliário, que faz com que onde antes existiam 20 compradores para um imóvel, hoje existem 20 imóveis para um comprador. Por isso, é tempo de ir às compras. As oportunidades que hoje estão disponíveis já não se verificavam há cerca de 5 anos. A crise faz com que as casas estejam disponíveis a preços mais baixos.

Mas cuidado: no acto de compra de um imóvel, é preciso considerar mais do que o seu preço base. Conte também com as despesas de investimento e impostos.


De acordodinheiro a 27 de Novembro de 2008 às 17:50
Estou a pensar comprar uma casa. Mas não sei se neste momento compensa arrendar em vez de comprar.


De acordodinheiro a 15 de Dezembro de 2008 às 16:49
É certo que em tempos de crise, encontram-se imóveis a preços mais reduzidos. Mas esta é uma decisão que tem de ser tomada em função da sua disponibilidade financeira. Se pensar que uma renda de casa pode ficar mais barata do que uma prestação mensal de um empréstimo bancário, então, se a sua condição económica actual não é segura, compensa arrendar. Fica com um encargo menor, cujo montante é capaz de suportar. Neste caso, procure primeiro um equilíbrio financeiro e depois pense em adquirir uma casa própria.


De acordodinheiro a 27 de Novembro de 2008 às 17:55
A crise começou no sector imobiliário, nos EUA. Há algum sector cuja situação é mais grave?


De acordodinheiro a 15 de Dezembro de 2008 às 16:49
A crise tem um impacto mais profundo e mais imediato no sector dos escritórios. No sector financeiro também se prevê uma queda nos volumes de negócio, o que se reflecte nos despedimentos, mas também na economia em geral.


De acordodinheiro a 27 de Novembro de 2008 às 18:40
Com o novo fundo de investimento para imobiliário, criado pelo governo, compensa vender a minha casa ao fundo e recuperá-la dez anos depois? E se depois não tiver o dinheiro necessário para a voltar a recomprar?


De acordodinheiro a 15 de Dezembro de 2008 às 16:50
Os fundos de investimento imobiliário para o arrendamento habitacional (FIIAH) permitem a quem tem um empréstimo à habitação, a venda dos seus imóveis, libertando-se da dívida, mas continuando a viver nele como arrendatário. O objectivo é que o imóvel volte a ser adquirido pela mesma pessoa. Ficam de fora as segundas residências e as casas arrendadas, ou seja, apenas as habitações próprias e permanentes estão incluídas neste novo sistema.

O preço de recompra do imóvel ao fundo e os termos e condições de compra são aspectos que continuam por explicar. O que já se sabe é que a partir de Janeiro, as finanças vão cobrar pelos pedidos de reavaliação das casas. Este valor pode ir dos 480 aos 1.920 euros. Por exemplo, se um imóvel comprado por 150 mil euros é avaliado nas finanças por 190 mil (o que obriga o proprietário a paga impostos - IMT, Imposto Municipal sobre Transmissões e IMI, Imposto Municipal sobre Imóveis - sobre o valor mais elevado), o pedido de reavaliação implica um pagamento mínmo de 480 euros, para que o valor seja corrigido.

Sabe-se também que o FIIAH vai adquirir os imóveis dos proprietários com empréstimos à habitação ao preço de mercado (independentemente do que isso signifique, na prática). Os edifícios são avaliados antes da compra por pelo menos dois peritos independentes, registados na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.


De acordodinheiro a 27 de Novembro de 2008 às 18:45
É mais vantajoso comprar casa através de leilões?


De acordodinheiro a 15 de Dezembro de 2008 às 16:50
A aquisição de casa em leilões de imóveis tem como principal vantagem o baixo preço. Nos leilões de imóveis pode encontrar oportunidades que, regra geral, não encontra no mercado imobiliário comum. Mas, lembre-se de todos os cuidados que deve ter antes de assinar os papéis. Conheça bem o imóvel e não tome uma decisão precipitada, para não encontrar surpresas no futuro.


De acordodinheiro a 27 de Novembro de 2008 às 18:48
Quais as vantagens de recorrer a um corretor imobiliário na compra da minha casa?


De acordodinheiro a 15 de Dezembro de 2008 às 16:51
O corretor é um profissional pago que pode ajudá-lo durante todo o processo de aquisição de um imóvel. Os corretores conhecem bem o mercado e vão estar atentos a aspectos que provavelmente iria descuidar.


De acordodinheiro a 27 de Novembro de 2008 às 18:55
Que cuidados devo ter antes de comprar um imóvel?


De acordodinheiro a 15 de Dezembro de 2008 às 16:52
Depende, claro, daquilo que procura. Mas, procure pensar no longo-prazo: se está a pensar ter filhos no futuro, por exemplo, compre uma casa preparada para os receber. Esteja atento às condições do edifício, para detectar eventuais pontos de humidade ou infiltrações, por exemplo. Antes de efectuar a compra, avalie ainda as obras de que o imóvel vai precisar.

Muito dependerá do próprio gosto de cada pessoa, mas concentre-se em avaliar as condições, tamanho e configuração, conforto, estilo e potencial de revenda.


De JOAO a 1 de Dezembro de 2008 às 23:31
FIZ TROCA DE CASA, ESTA A ACABAR O TEMPO DE CARÊNCIA, NÃO CONSIGO-A VENDER. ARRENDO OU DEIXO IR A LEILÃO?


De Luís Corrêa de Sá a 2 de Dezembro de 2008 às 01:36
Boa noite,
Ao consultar o vosso blog, verifiquei que o link para o site que tem dicas para comprar ou vender imóveis é brasileiro. Gostaria de saber se há algum semelhante com dicas para quem quer comprar ou vender casa em Portugal e não no Brasil . Pois parece-me que os documentos necessários são diferentes.
Fico a aguardar a vossa resposta.
Com os melhores cumprimentos


De acordodinheiro a 2 de Dezembro de 2008 às 12:07
Pedimos desculpa pelo sucedido foi de facto um lapso da nossa parte, aqui segue um outro link com algumas dicas para quem quer comprar casa: http://www.terrenosecasas.com/ajuda/comprador/dicas-sobre-a-compra-de-imoveis-parte-1.html.

Melhores cumprimentos


De Jose a 30 de Dezembro de 2008 às 19:26
Vi o programa, na minha opinião, boas perguntas maus convidados e passo a explicar porquê:

-Porque interessado, há cerca de 4/5 anos atrás, andei a ver os preços de moradias para 2ª habitação/investimento. Não comprei porque achei caras. Ia investir dinheiro meu, mesmo meu, não dos bancos ou de outros.
-De Novembro para cá, tenho andado a ver na net os preços do mesmo tipo de moradias. Os preços pretendidos por construtores estão iguais aos de 4/5 anos atrás, o dos particulares, que compraram 4/5 anos atrás, estão muito acima.
-Achando estranho, indaguei o porquê telefonando para várias empresas mediadoras, acabei por me aperceber que os vendedores construtores baixaram os preços (muito recentemente) para se livrarem das casas enquanto é tempo.
As empresas mediadoras aos vendedores particulares, alimentam-lhes o doce engano, de preços que os compense, de lhes terem comprado gato por lebre, enquanto ao comprador, dizem para oferecer dinheiro, que o preço é negociável.


Comentar post

.A Cor do Dinheiro

.Patrocinadores

 

PT negocios

Coloque as suas dúvidas sobre os Temas da Semana através de:

E-mail: cordodinheiro@sapo.pt

 

.Produzido por

Photobucket

.Programa

 

A Cor do Dinheiro é um magazine semanal sobre Economia, que aborda assuntos sobre poupança e investimento. É transmitido todos os Domingos, às 23h na RTPN.

.Apresentador

 

Camilo Lourenço é o apresentador do programa A Cor do Dinheiro e tem já uma larga experiência na área da economia. Foi fundador do Diário Económico e director editorial da revista Exame. Desempenhou, também, funções como editor de economia na Rádio CMR e na Rádio Comercial, e foi comentador da SIC Noticias.
Actualmente, é colunista no Jornal de Negócios e no Record e comentador da RTP e da M80.


 

 

.Votação Semanal

.Facebook

.Arquivo Audiovisual do Programa

RTP Multimédia

.Arquivo do Blog

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

.Links Úteis

DECO

 

Ministério da Economia

 

Ministério das Finanças

 

Banco de Portugal

 

Agência Financeira

 

Revista Exame

 

Jornal de Negócios

 

Diário Económico

 

Público

 

Bloomberg

 

Dossier Especial Financial Times

.Sugestão de Livro


 

 

 

Num momento em que valores como a Verdade, Humildade e Solidariedade se
encontram completamente arredados do modo como são, actualmente, governadas
as grandes empresas globais, é necessário lançar um alerta sobre a forma
pouco clara como muitos dos máximos responsáveis das grandes corporações as
têm dirigido. Este livro pretende dar a conhecer aos actuais e futuros gestores as
ferramentas para lidar com a actual crise de valores que prolifera nas
empresas globais. É preciso «humanizar» as empresas para que estas deixem de
procurar o êxito rápido a qualquer preço! Criar uma cultura de negócios mais
verdadeira, será o grande desafio para todos os futuros gestores deste
século.

De João Ermida, O Método dos Executivos do Futuro, Dom Quixote

.Julho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31