Quarta-feira, 4 de Março de 2009

Certificados de Aforro

Criados pelo Estado para atrair as poupanças dos pequenos investidores, os certificados de aforro são, em tempo de crise, um instrumento financeiro seguro. O risco é praticamente nulo, pois na prática são títulos de dívida do Estado. No início de 2008,o Governo alterou as regras destes titulos, reduzindo os ganhos que os portugueses poderiam ter com este investimento, dando origem a uma fuga de capital de quase mil milhões de euros dos cofres do Estado. Um ano depois da introdução da nova série de certificados, há outra vez mudanças : o cálculo dos juros levou a um aumento de 0,5% (anulando parte da queda da Euribor) e verificou-se uma melhoria nos prémios de permanência. Saiba o que mudou e se vale a pena subscrever estes títulos, no próximo programa d'A Cor do Dinheiro.

Mais informações sobre certificados de aforro em :

 - Site da
DECO

- Site da
SEFIN

- Site do
Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público (entidade que gere os Certificados de Aforro)
 

publicado por acordodinheiro às 15:24
link do post | comentar | favorito
|
22 comentários:
De acordodinheiro a 4 de Março de 2009 às 15:33
Ouvi dizer que as regras dos certificados de aforro da série C mudaram. É verdade?


De acordodinheiro a 10 de Março de 2009 às 12:04
Sim. A partir de dia 2 de Março entraram em vigor novas regras para os certificados de aforro, as quais tornaram este produtos mais atractivos para os investidores. O valor máximo de subscrição passou dos 100 mil euros para os 250 mil euros. Os prémios de permanência e o cálculo dos juros também sofreram alterações.


De Anónimo a 4 de Março de 2009 às 15:54
Houve alterações no cálculo da série C? Quais?



De acordodinheiro a 10 de Março de 2009 às 12:05
Sim. O cálculo dos juros passou a implicar a adição de 25 pontos base à fórmula base (Euribor 3 meses x 0,85%), sendo que anteriormente implicava a dedução dos mesmos 25 pontos. Isto traduz-se num aumento de 50 pontos base da remuneração.



De Anónimo a 4 de Março de 2009 às 16:52
Antes das alterações do governo, a partir do segundo ano ganhava 0.25% como prémio de permanência. Continuo a ganhar o mesmo ou também há alterações?


De acordodinheiro a 10 de Março de 2009 às 12:05
Agora passa a ganhar 0.50% de prémio de permanência a partir do segundo ano, 0.75% a partir do terceiro ano, do quarto ao sétimo anos ganha 1%, no oitavo ano recebe um prémio de permanência de 1,25%, no nono de1,5 por cento e no décimo ano recebe 2,5%.


De Anónimo a 4 de Março de 2009 às 17:29
Tenho 5 mil euros para investir e não gosto de correr riscos. O que é melhor: investir em certificados de aforro ou num depósito a prazo?


De cv a 5 de Março de 2009 às 14:31
Rendimento Crescente AXA 3%liquido tres anos


De acordodinheiro a 10 de Março de 2009 às 12:05
Uma aplicação de 5 mil euros gera agora um retorno de 543 euros ao final de 5 anos, período durante o qual conta ainda com capitalização de juros trimestralmente e com prémios de permanência.


De Anónimo a 4 de Março de 2009 às 19:08
Subscrevi certificados de aforro há três anos da série B. Devo mantê-los ou transferi-los para a série C?


De acordodinheiro a 10 de Março de 2009 às 12:07
Se subscreveu certificados de aforro da série B há três anos e meio ou menos, deve trocá-los pelos da série C, pelo que conseguirá uma taxa mais atractiva no longo prazo. No entanto, se pretende resgatar o investimento no curto prazo não é compensador transferir os certificados da série B para a série C.


De acordodinheiro a 4 de Março de 2009 às 19:23
Para uma aplicação de 5 mil euros a um prazo de 10 anos, qual passa a ser a rendibilidade?


De acordodinheiro a 10 de Março de 2009 às 12:07
Um investimento de 5 mil euros gera agora um rendimento líquido de impostos de 1.237 euros, mais 91 euros do que renderia à luz das regras anteriores. Ou seja, verifica-se um aumento de 8% da rendibilidade dos certificados de aforro.


De acordodinheiro a 4 de Março de 2009 às 19:24
Tenho 100 mil euros em certificados de aforro que subscrevi há 10 anos. Qual seria a remuneração à luz da fórmula antiga e qual a actual?


De acordodinheiro a 10 de Março de 2009 às 12:07
Com base nos cálculos anteriores, com investimentos de 100 mil euros, teria um retorno de 19.660 euros. Com as novas regras, o mesmo investimento terá um retorno de 26.264 euros, o que significa mais 6.605 euros.


De Feliciano a 9 de Março de 2009 às 20:11
Vale a pena ainda investir em certificados?
Tenho certificados da série B de 2002 e 2004 devo manter ou investir num depósito a prazo?


De acordodinheiro a 10 de Março de 2009 às 13:42
Como os seus depósitos têm mais de três anos e meio, não compensa transferi-los para a nova série, uma vez que perderia o seu valor de antiguidade. Apenas para os certificados com contrato a três anos e meio ou menos se tornam mais rentáveis na série C do que na série B.


De Anónimo a 10 de Março de 2009 às 02:34
(do site da DECO):




"Certificados de aforro: alterações mantêm taxa pouco atractiva

O Governo alterou de novo as regras para calcular a rentabilidade dos certificados de aforro, mas estes títulos continuam pouco interessantes quando comparados com os melhores depósitos a prazo.


Com esta medida, o Executivo pretende evitar a “fuga” crescente dos aforradores e assegurar o financiamento do Estado. Mas não convence. Quem aplicar as suas poupanças na série C, em Março, beneficia de uma taxa líquida de 1,5% em vez dos 1,1% da anterior fórmula. A remuneração não anda longe da média dos depósitos a prazo (1,6%, em Fevereiro), mas fica muito aquém dos melhores, que atingem 3,5% a um ano, alerta a PROTESTE POUPANÇA.

Além disso, não abrange os investidores das séries A e B, que são a esmagadora maioria. Estes viram as suas poupanças prejudicadas durante mais de um ano e continuam, pois a fórmula não foi reposta. Em Março, a taxa de base líquida para renovações da série B traduziu-se nuns ínfimos 0,9% líquidos.

A PROTESTE POUPANÇA sempre alertou para o risco das alterações às regras do jogo em desfavor dos aforradores eram negativas para a credibilidade dos certificados de aforro. Quem os subscrevia, podia ver as suas expectativas rapidamente defraudadas devido às alterações legislativas e não à descida das taxas de juro, como seria expectável.

A alteração introduzida em Janeiro de 2008 foi muito prejudicial para os pequenos aforradores, mas também para o Estado: este perdeu 853 milhões de euros em certificados de aforro durante o ano passado.

Agora, o Ministério das Finanças quer corrigir o erro e compromete-se a manter as condições de remuneração da série C durante 10 anos. Uma medida positiva, mas pouco significativa, tendo em conta a fraca rentabilidade da aplicação e o número de aforradores a que se destina.

Mediante estas alterações, apenas os subscritores da série B, com certificados há dois anos ou menos, devem resgatar e reinvestir na série C. Os restantes devem mantê-los. 03.03.2009"



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ouvi falar de um novo produto de aforro, com 6,5%.
Nos CTT ainda não sabem quando irá ser posto à venda (nem garantem que o mesmo venha a acontecer). Existem mais informações?

Obrigado.



De acordodinheiro a 10 de Março de 2009 às 13:43
Há depósitos a prazo que oferecem uma taxa de juro mais atractiva do que os certificados de aforro, mesmo à luz das novas regras. No entanto, um aforrista é um investidor de pouco risco que está disposto a imobilizar as suas poupanças até 10 anos e está a investir num certificado emitido pelo estado, o que faz dele um produto sem qualquer risco.


De Anónimo a 11 de Março de 2009 às 01:57
Também ouvi falar destes novos Certificados de aforro, quando estão dispo´niveis? obrigado pela atenção e parabens pelo v/ programa


De silva a 22 de Abril de 2011 às 02:55
1- É seguro manter os Certificados de Aforro que subscrevi?
a)Todos os Certificados são de série B.
b)As subscrições ocorreram entre 31/01/1991 e 07/03/2006.
c)O periodo de subscrição com maior valor foi entre 31/01/91 e 05/01/98.

2-No caso de insegurança, qual o tipo de investimento que me aconselha?

3-Na opção de distribuir o dinheiro por vários bancos:
a) Quais os 3 Institucões Bancários que atualmente gozam de melhor situação financeira?

b)Que tipo de Depósito me aconselha e que cuidados devo ter?

c)Se abrir contas em vários Bancos em conjunto com outros titulares (os mesmos em todos eles)
o Fundo de Garantia Bancária cobre até 100.000€ por titular ainda que sejam mais que dois?

d)Se forem abertas 2 contas no mesmo banco em nome de 2 sujeitos (os mesmos em ambas as contas) ,sendo
um deles 1ºtitular numa conta e 2ºtitular na outra o Fundo de Garantia cobre até 200.000 ou 400.000€?

e)Em caso de óbito dos titulares os direitos ao Fundo de Garantia passam para os herdeiros?



Comentar post

.A Cor do Dinheiro

.Patrocinadores

 

PT negocios

Coloque as suas dúvidas sobre os Temas da Semana através de:

E-mail: cordodinheiro@sapo.pt

 

.Produzido por

Photobucket

.Programa

 

A Cor do Dinheiro é um magazine semanal sobre Economia, que aborda assuntos sobre poupança e investimento. É transmitido todos os Domingos, às 23h na RTPN.

.Apresentador

 

Camilo Lourenço é o apresentador do programa A Cor do Dinheiro e tem já uma larga experiência na área da economia. Foi fundador do Diário Económico e director editorial da revista Exame. Desempenhou, também, funções como editor de economia na Rádio CMR e na Rádio Comercial, e foi comentador da SIC Noticias.
Actualmente, é colunista no Jornal de Negócios e no Record e comentador da RTP e da M80.


 

 

.Votação Semanal

.Facebook

.Arquivo Audiovisual do Programa

RTP Multimédia

.Arquivo do Blog

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

.Links Úteis

DECO

 

Ministério da Economia

 

Ministério das Finanças

 

Banco de Portugal

 

Agência Financeira

 

Revista Exame

 

Jornal de Negócios

 

Diário Económico

 

Público

 

Bloomberg

 

Dossier Especial Financial Times

.Sugestão de Livro


 

 

 

Num momento em que valores como a Verdade, Humildade e Solidariedade se
encontram completamente arredados do modo como são, actualmente, governadas
as grandes empresas globais, é necessário lançar um alerta sobre a forma
pouco clara como muitos dos máximos responsáveis das grandes corporações as
têm dirigido. Este livro pretende dar a conhecer aos actuais e futuros gestores as
ferramentas para lidar com a actual crise de valores que prolifera nas
empresas globais. É preciso «humanizar» as empresas para que estas deixem de
procurar o êxito rápido a qualquer preço! Criar uma cultura de negócios mais
verdadeira, será o grande desafio para todos os futuros gestores deste
século.

De João Ermida, O Método dos Executivos do Futuro, Dom Quixote

.Julho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31